sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Mulheres tatuadas são promíscuas?

Com 14 Comentarios
O preconceito contra os tatuados vem diminuindo drasticamente nos últimos anos. A tatuagem deixou de ser exclusividade de determinadas tribos urbanas, e alcançou a elite e as celebridades. Hoje, quase todo mundo que conheço tem pelo menos uma. Eu, a Lari, a Gabi, que também é uma das minhas melhores amigas, e mais algumas pessoas que vão ser colaboradoras do Uai, Meu! tem, e eu particularmente gosto muito.

Eu fazendo minha segunda tatuagem

Atualmente é possível trabalhar em diversas áreas sem que a tatuagem seja um problema. Comunicadores, músicos e artistas, atualmente dividem o gosto pela pele marcada pela tinta com profissionais de áreas em que já houve grande preconceito, como o Direito, o Jornalismo, a Enfermagem e a Medicina. “Tenho cinco tatuagens e elas não me prejudicaram na hora de conseguir emprego na minha área. Mesmo porque as que são visíveis são delicadas e discretas.”, confirma a enfermeira Andressa Sgarbi.

Andressa Sgarbi é enfermeira e tem cinco tatuagens

Ainda que o preconceito no âmbito profissional tenha diminuído, ainda é possível encontrar opiniões contrárias a essa arte. Essa semana fiquei bastante chateada por encontrar um post ofensivo em no blog Machismo Esclarecido, que afirma que “tatuagem é carimbo de puta”. O autor do post, Silvio Koerich, completa dizendo “Este é um bordão que minhas duas comunidades no Orkut falam e é real. Mulher que usa tattoo na maioria são promíscuas E/OU manipuladoras perigosas E/OU não têm forte arcabouço moral”.

E qual não foi a minha surpresa ao ler que uma das piores tatuagens, na opinião de Koerich, são as situadas no cóccix, exatamente onde fica a primeira tattoo que fiz. “Principalmente tome cuidado com aquelas tatuagens em cima da bunda nas costas (“tramp stamp”), esse tipo de mulher não tem moral forte e noção do que é certo e errado, assim num relacionamento ela vai te destruir porque ela vai fazer absurdos e ainda te culpar por reclamar”, completa o blogueiro.

Foto tirada na semana em que fiz minha tattoo no cóccix.

O post é de cerca de um ano atrás, por isso, espero realmente que o autor tenha amadurecido e buscado se informar antes de criar estereótipos e generalizar. Ainda bem que essa não é a opinião dos homens em geral. 

Confira os depoimentos de alguns rapazes:

“Não acho mulher tatuada vulgar. Tem tattoos que eu não curto, tipo pimentinha na virilha, mas não por achar vulgar, por achar feio mesmo. Questão de gosto”. Allan Fagiani, Publicitário.

“Tudo depende do conceito. Tattoo pode ser vulgar e pode não ser. Depende muito da pessoa e da tatuagem. Tatuagens que não me agradam, que geralmente acho vulgares, são os tribais no cóccix”. Rafael Ericson, Fotógrafo.

“Não acho vulgar. Na verdade curto bastante! Só não me agradam muito borboletinha na bunda, fada no ombro e qualquer coisinha muito pequena”. Cremogema, Administrador do site Cultura em Peso.

“Então, tatuagem é arte, adoro tattoos, apesar de ainda não ter, ainda. Não acho vulgar mulheres tatuadas de forma alguma, porém, existem tatuagens que pra mim são desnecessárias, mas isso independe se é em homem ou mulher. Tem aquelas tatuagens "de cadeia" ou as típicas com nomes no antebraço que eu acho ridículas, para ambos os sexos. Adoro mulher tatuada, especialmente com tatuagens coloridas, mas acho muito clichê estrelinhas, símbolos chineses ou tribais. Mas isso é questão de gosto. Adoro mulher com as costas toda tatuada, aquela tattoo grandona, acho um tesão. Hahaha... Tenho pra mim que tattoo deva ser algo que tenha alguma ligação com a pessoa, não somente um desenho. Mas, tem alguns tatuadores que são muito foda, como essa daqui. Ela trabalha com livre expressão artística, você não pede pra ela desenhar o que você quer, do jeito que você quer. Ela tem liberdade de criação, e é super requisitada”. Fabrício Caetano, Arquiteto.

“Tattoo de forma alguma é coisa de mulher vulgar! Não só acho massa, como admiro vários estilos de tattoo. Depende muito do ponto de vista. Eu curto tattoo com cores vibrantes em mulheres, mas por outro lado também admiro as mais agressivas, já que demonstram mais personalidade e atitude. No geral mulheres tatuadas me agradam e muito”. Rodney Confessor, Tatuador.

Tá vendo? Opinião cada um tem a sua. Acho justo. Há pesquisas que apontam que mulheres tatuadas têm mais parceiros sexuais durante a vida, como o estudo Who Gets Tattoos? Demographic and Behavioral Correlates of Ever Being Tattooed in a Representative Sample of Men and Women, mas isso não que dizer que as entrevistadas pela pesquisa não tenham “moral” ou que não tenham “noção do que é certo e errado”. Muito menos que mulheres que usam tattoos sejam “promíscuas e/ou manipuladoras perigosas e/ou não tenham forte arcabouço moral”.

Por isso, termino dizendo que não me importo com o que dizem sobre as minhas tatuagens. Eu gosto delas e elas não me motivam a fazer mais ou menos sexo. E também não me marcam como “promíscua”. O que define o meu caráter e moral são as minhas atitudes, o meu comportamento. Que diga-se de passagem, vão bem, obrigada.

E dyvas poderosas tatuadas, mandem suas fotos pra mim que vou fazer outro post sobre o assunto! isabella.royale@gmail.com

Bjoko,
Isa.

+1

14 comentários:

  1. Lendo o seu "artigo" percebe-se que se trata de um texto extremamente parcial, sobretudo nas opiniões masculinas aqui trazidas por você, as quais pertencem a um publicitário, um fotografo, um tatuador e a um arquiteto, profissionais estes, cujos grupos sociais tendem a ser mais liberais nos seus pensamentos sociais. Levando isto em consideração e objetivando dar maior imparcialidade ao seu texto eu gostaria de de dizer que como Advogado, conservador, heterossexual de 23 anos evito me relacionar seriamente com mulheres tatuadas por acreditar que sejam em sua maioria promiscuas e marginalizadas. Não obstante a isto informo, que é uma visão muito comum aos meus colegas de profissão e também aos amigos de outras áreas profissionais conservadoras, como por exemplo a engenharia.

    Meu objetivo não é polemizar, apenas dar maior informação empírica ao assunto que você abordou.

    Acredito que seja válido um estudo apropriado a respeito do tema e desejo sorte a você caso queira o realizar.

    Forte Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anônimo! Em primeiro lugar, preciso lembra-lo que este é um blog pessoal e o texto é artigo de opinião (também chamado de matéria assinada ou coluna), estilo de texto fundamentado em impressões pessoais do autor, que expõe seu ponto de vista e deve tentar sustentá-lo através de informações coerentes e admissíveis. Sendo assim, acredito que o texto cumpriu seu objetivo.
      Em resposta ao seu comentário, digo que como Jornalista, nada conservadora, cuja a sexualidade não deveria importar a ninguém, de 28 anos, evito me relacionar com homens conservadores por acreditar que eles têm uma visão limitada e triste de mundo, e de quebra tendem a julgar as pessoas. Não obstante, informo que esta é uma visão muito comum às minhas colegas de século XXI e também aos amigos de outras áreas profissionais, segundo você “conservadoras”, como por exemplo a engenharia, profissão do meu pai e de várias pessoas com quem convivo graças a ele.
      Meu objetivo com esta resposta não é polemizar. É apenas oferecer uma visão de quem está do outro lado e tentar fazer com que você entenda que o caráter das pessoas não pode ser julgado pela pele ou pela roupa.
      Respeito seu ponto de vista, mas não posso deixar de dizer que você vai perder a oportunidade de conhecer várias mulheres, muitas delas incríveis, porque não se dá a chance de ver além da aparência.
      Obrigada pela pelo comentário. É sempre bom ter a oportunidade de discutir ideias com os meus leitores.

      Excluir
  2. Olha so essa mulher... uma piada mesmo... é obvio q ela so esta vendendo seu peixe.... Mulher q e tatuada, TOdas as que peguei eram promiscuas SIM. E marginais tambem. Concordo totalmente com o Advogado acima. Isabella Peixoto, voce esta Se achando alem da conta. Vc nem e gostosa pra falar essa merda toda. e nao devo satisfação de ser educado com gentalha como voce. NOJO. e seguidores, leitores? meus leitores? Se enxerga sua nerd

    ResponderExcluir
  3. Concordo com o anonimo. Sou homem, heterossexual, 33 anos, médico e procuro sempre nao me relacionar de forma séria com mulheres tatuadas, pois acredito que são pessoas com personalidade fraca, pessoas que vão pela moda ou na pior das hipóteses não se amam ou não se aceitam. Precisam pintar o corpo para se sentirem mais atraentes. Esse tipo de mulher nao me interessa. Na minha área profissional, tatuagem fala muito sobre credibilidade. Pacientes não confiam em médicos tatuados. Tem pesquisa sobre isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Continuo discordando com o "outro anônimo" e com você também. Quando você diz que não se relaciona "de forma séria" com mulheres tatuadas, você quer dizer que se relaciona com elas... Mas como um passatempo? Então, além do preconceito contra as pessoas tatuadas, você é quem tem uma personalidade fraca e vai pela opinião dos outros e pelas aparências.
      Não posso falar por todas as pessoas tatuadas do mundo, mas quando decidi fazer minha primeira tatuagem não foi porque estava na moda, tanto que levei 6 anos pensando no desenho, não foi nada feito no impulso.
      Eu me amo bastante e me aceito muito bem. Sempre me senti atraente e decidi me tatuar para marcar coisas e momentos importantes pra mim e mais ninguém.
      Quanto à profissão, tudo bem, pode até ser que na sua área haja preconceito. Mas isso não significa que ele não possa ser quebrado!
      Vale lembrar que você também não interessa pra "esse tipo de mulher". Até porque, em geral, as pessoas tatuadas que conheço são dinâmicas, criativas, fortes, liberais. E você não é como elas. Nada contra você, como pessoa, só não nos atrai.

      Excluir
  4. Minha esposa tem um tribal no coccix, voi fazer comigo monitorando...timida, séria até demais, pra ela foi uma aventura e pra mim é um presente. Agora até quer fazer outras mais...eu aprovo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bacana ter alguém pra acompanhar, segura na mão quando a dor aperta. ^_^

      Excluir
  5. Na verdade, quando digo q nao me relaciono de forma séria estou dizendo que só quero sexo. A unica vantagem que vejo nas mulheres tatuadas na hora do prazer é que elas dão um sinal. Se tem tatuagem eu já sei que aguentam anal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que preguiça de gente com essa cabeça... para que tá feio, migo.

      Excluir
  6. Após análises,me sinto privilegiada em não ter nenhuma tatuagem.☺

    ResponderExcluir
  7. Esses caras que vem criticar aqui não passam de escrotos. Homens frustrados , que usam como escudo o "conservadorismo" pra na verdade esconder que são preconceituosos do pior tipo. E como todo preconceituoso , não passam de covardes lixosos. Nem de moral pra essa gentinha. Não devem nem ser da profissão que dizem ser e se são não as representam. Na real devem ser uns frustrados que vivem no fundo da casa da mãe , não comem ninguém e tem raiva de mulheres e as culpam por não ficarem com eles. Mas quem é que vai querer uns tipos desses?? Parabéns pelas tattoos , e pela opinião e que se foda essa meia duzia de fracassados kk. Sou homem e curto muito mulheres tatuadas. Julgar alguem por tatuagem ou roupa é infantil e isso sim é ser imoral.

    ResponderExcluir
  8. Quando alguem faz uma tatuagem no minimo quer exibir para outras pessoas verem. Não têm capacidade para mostrar outros atributos e fica querendo chamar atenção para si atraves de desenhos em seu corpo. Tatuagem não muda o caráter de ninguém mas com certeza o revela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1 - Pessoas diferentes fazem tatuagens por motivos diferentes. Há quem faça tatuagem na intenção de atrair olhares, há quem faça para cobrir uma cicatriz, há até tatuagem 3D para pessoas que perderam o(s) mamilo(s) em cirurgias de remoção de tumores. Quem somos nós para julgar?
      2 - Essa teoria da inabilidade de "mostrar outros atributos" é muito furada. Eu mesma tenho quatro tatuagens, atualmente. E ainda conto com uma infinidade de atributos: sou bacharel em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo e discente de Licenciatura Plena em Letras com habilitação em Inglês e Literaturas de Língua Inglesa. Fui bolsista de iniciação científica da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais por duas vezes, aprovada por edital. Atuo como jornalista há mais de 10 anos e hoje sou reconhecida como uma força a ser controlada na minha nova graduação, por ser uma estudante extremamente atuante nos projetos da universidade no que compete às ações sociais e científicas. Não possuo antecedentes criminais (caso isso seja de alguma relevância no que concerne ao meu caráter), sou casada há 4 anos e meio, e sou estimada pelos meus amigos e familiares. Então fica a dúvida: o que as minhas tatuagens revelam a cerca do meu caráter e atributos?

      Excluir

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Tecnologia do Blogger.