quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Viver é fácil, já conviver...

Com 1 Comentario
Oi pessoal! Todos bem? Aqui tá uma chuva paulistana típica! Eu adoro o barulho de chuva. E olha que nem são as "águas de março fechando o verão", viu? Tá mais pra águas de outubro causando enchentes e viroses! Hahahaha...

Tempinho bom para refletir. Pensar é sempre bom e nos faz pessoas melhores. Pensar antes de falar é melhor ainda. Meu querido avô sempre me dizia que, ao conversar com um padre sobre as restrições alimentares na época da quaresma, o padre disse "Não é o que entra na boca que nos faz pecar, mas sim o que sai dela". 

Já minha tia-avó sempre fala "Viver é muito fácil! Conviver é que são elas!". 

Vida

Pois é! Conviver é complicado demais. Sempre me perguntei o motivo disso. Não existe uma fórmula mágica que te ensine a viver em grupo. Na escola, faculdade e trabalho, sempre existem divergências de opiniões. Mas se essas diferenças parassem por aí, estaríamos feitos. Afinal, cada um pensa como quer, entende o que quer e tem a capacidade de assimilar o que pode, certo? 

A princípio, sim. Mas as pessoas, além de acharem o que querem e o que podem, ainda nos querem fazer pensar como eles. Querem que concordemos com todas as suas ideias, todos os seus ideais de vida. Mas a vida é minha, e assim como o próximo, faço dela o que bem entendo. É aí que mora o tal do livre-arbítrio. 

Mas por qual motivo querem que pensemos da mesma forma que eles? É simples. Os seres humanos precisam de aceitação. Somos assim. Precisamos de reforço positivo em tudo, todos os aspectos e áreas de nossa vida. Não falo do reforço positivo daqueles explícitos, sabe? Que vêm em forma de elogio ou promoção. Estou falando da simples aceitação. Temos essa mania de achar que, se os outros concordam conosco, aí sim, a vida está boa! Estamos certos, afinal! Não somos os únicos a pensar de certa forma.

Pára tudo. Não é por que várias pessoas concordam com certa ideia ou atitude que ela está correta. A manipulação de massas exemplifica muito bem onde estou querendo chegar. O próprio nome já diz, manipulação. São muitas pessoas sendo manipuladas e induzidas a pensar como uma só. Não estou querendo dizer que o objeto de pensamento ou ato esteja certo ou errado, entretanto. Só que, sendo nós mesmos, temos muito mais a compartilhar com o mundo. Lembram daquele ditadinho infantil que diz "O que seria do amarelo se todos fossem azuis?". Seria triste, rejeitado e sofreria bullying. Poxa vida, o amarelo é tão lindo! 

Então pense por você mesmo. Tenha as suas atitudes muito bem pesadas. Pense e equilibre com cautela. Só fale se tiver certeza. Não fale por entrelinhas. Seja direto e sempre muito claro. A vida é muito curta para se viver de indiretas. E mais! Ouça o que as pessoas estão te dizendo. Somente ouça e não tente entender de forma diferente do que foi dito. Se ela disse que sim, é sim! Não projete nos outros pensamentos seus. Talvez, eles nem imaginem o que você entendeu. E aí os mal entendidos se formam, por nossa própria culpa. 

Seja humilde e peça desculpas quando errar. Não julgue, pois julgamentos, na maioria das vezes, são feitos de forma rápida e nada racional. Deixe o seu emocional de lado de vez em quando e raciocine. Não dói, te acalma e ainda faz o seu cérebro funcionar, mandando embora as chances de desenvolvimento do Alzheimer. 

E sempre se lembre… Acredite em você e confie em você mesmo! Afinal de contas, se você nasceu assim e vai ter que conviver com você mesmo até o final da vida, que goste do que é! Procure se aprimorar, mas sempre o faça de forma que o resultado final agrade a você mesmo. Seja FELIZ!

Beijinhos,
Lari.

+1

Um comentário:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Tecnologia do Blogger.