segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Ah, a amizade...

Com 0 Comentario
O que dizer de um sentimento tão bom, quando verdadeiro, e tão destruidor, quando falso? Recentemente tive uma briga feia com uma pessoa que era minha amiga há muito tempo (muito tempo meeesmo). Éramos grudadas e nos dávamos bem, mas, é claro, que se brigamos alguma coisa de errado aconteceu. Talvez a errada dessa vez tenha sido eu, mas isso não vem ao caso nesse texto. Não vem ao caso se eu fui altamente ignorante ao respondê-la ou se, que Deus me perdoe, eu estivesse quase mandando ela pastar.

Importa a lição que aprendi e, por isso, resolvi falar sobre isso com vocês, meus caros amiguinhos e leitores. Hoje vou falar de cinco mandamentos básicos que, na minha opinião, todos deveríamos saber para fazer funcionar o relacionamento entre irmãos de coração.

1 – Respeite as diferenças

Imagem de um gatinho e um filhote de viado juntos

Dizem por aí que os opostos se atraem. Se é verdade eu não sei, mas, independentemente das diferenças, respeito é a palavra-chave para se começar uma amizade verdadeira e feliz. Cara, respeitar os gostos e opiniões do seu amigo (parceiro, truta, BFF ou seja lá como você chama seu brother) é muito importante. E não estamos falando de concordar com tudo, fique claro, estamos falando de respeitar o que é importante para o outro. “Ah, Nani... Mas e se meu amigo estiver agindo de um jeito que eu acho errado?”. Aí é sentar e conversar, jogo aberto, mas sem discussão. “E se ele não me ouvir?”. Respeite a decisão dele, mas não desista de tentar, aos poucos e com muito jeito, resolver a situação.

Amigo apoia, ajuda, aconselha. Crítica apenas se for muito construtiva, nunca para magoar ou denegrir. Coisas pequenas do dia a dia mostram isso. Não custa nada ficar do lado do seu amigão quando ele fizer o sinal ridículo de respeito no filme Jogos Vorazes, mesmo que você não seja fã da saga. Nessas horas lembre-se que você também tem as suas manias, paixões e opiniões. Então, quando ele agir de uma forma que VOCÊ considera ridícula (e o conceito de ridículo é muito relativo), esteja ali, leve na brincadeira.

2 – Sem cobranças

Dedos com carinhas desenhadas

A não ser que seu amigo seja um à toa, ele não pode dedicar todo o tempo dele a você. E nem você a ele! Pare de achar que a amizade de vocês é principal prioridade da vida do outro. Ele é um ser individual, que precisa de espaço para crescer, e você também.

Na era das mídias sociais, com todo mundo tão conectado, as amizades estão passando por uma crise e eu me pergunto: existe mesmo a necessidade de conversar com o outro todo dia, o tempo todo? De dar satisfações de cada passo? Existia amizade antes do Facebook e do WhatsApp? E eu mesma respondo que sim, a amizade existia antes de desses meios de comunicação, amiguinhos, e era muito mais real e realista!

3 – Não compare

Amigas conversando na grama

Não compare seus amigos. Ninguém é igual e nem precisa ser. Cada um tem suas qualidades e defeitos, sua forma de agir, pensar e se relacionar. Você provavelmente gostou de cada um por um motivo diferente. Um gosta do mesmo estilo de música que você, mas é sério e calado... Outro te faz rir, mas é caseiro e vocês se veem raramente... Um terceiro é a melhor companhia para balada que você conheceu na vida, mas não gosta do mesmo estilo de música que você. E daí?!? Foque nas qualidades e você vai ver que não importa tanto assim que seu amigo não seja “completo”. É um tanto egoísta da sua parte querer que todos os seus amigos sejam iguais.

4 – Não diga “amigo serve é pra isso”

Amigas depois de uma balada mal sucedida

Tô cansada de ouvir a frase “você é minha amiga e é pra isso que amigos servem”, principalmente quando vem depois de um pedido que a pessoa sabe que eu recusaria ou quando a pessoa errou comigo. Exemplos:

“Sai comigo e meu namorado esse final de semana? A gente tá meio brigado e eu não quero que fique um climão... Afinal, você é minha amiga e é pra isso que amigos servem, né?”

“Nossa, desculpa por ter ficado com o gatinho que você estava afim desde a era paleozoica! Mas, ah, você entende, né? É pra isso que amigos servem!”

“Me empresta aquela jaqueta de couro nova que custou os olhos da sua cara pra eu ir num show? Eu sei que você ainda nem usou, mas é pra isso que amigos servem, né, amiga?”

Cadê a noção, queridos? Poxa, caro leitor... Eu não sou obrigada. Amigo tem que ser parceiro, já falamos sobre isso, mas essa frasezinha sem vergonha não justifica tudo, então use da paciência e boa vontade do seu amigo com moderação.

5 – Seja verdadeiro

Dois garotinhos brincando

Não deixe que aquele “conselho” te deixe para baixo. Ficou chateado? Converse com o seu trutinha e diga o que está se sentindo mal. Um dos meus erros fatais, que vitimou algumas das minhas amizades, é que eu nunca falo o que estou sentindo ou pensando. Acabo insatisfeita e guardando remorsos. E aí é batata: na briga eu explodo e acabo falando de um jeito grosseiro.

Então, para evitar isso, seja verdadeiro e aberto com as pessoas. Diga o que está sentindo e permita que o outro esclareça as coisas antes de apelar. Ele também pode estar guardando alguma opinião importante para amizade de vocês. Ouça, pense, veja se ele tem razão. Mudar para melhor é sempre vantagem! Siga seu coração porque, em geral, ele está certo.

Bijim,
Jarlane Graciano
(com uma pequena colaboração da Isabella Peixoto... Rsrs...).

+1

0 comentários:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Tecnologia do Blogger.